Estudos arqueológicos em Tatuí

[ATIVIDADE DE ESCLARECIMENTO]*

Arqueólogos da A Lasca estarão em Tatuí (SP) para realizar estudos de campo. Nesse período, serão distribuídos folhetos explicativos para informar à população local sobre a necessidade de estudos arqueológicos para o licenciamento ambiental de empreendimentos.

Essas ações de esclarecimento integram o projeto de Avaliação de impacto ao patrimônio arqueológico na área de implantação do loteamento Alto da Boa Vista I.  Esse estudo foi autorizado pelo Iphan, órgão do Governo Federal responsável pela gestão do patrimônio arqueológico, por meio da Portaria n.º 17 de 06/03/2020.

Por que são necessários esses estudos?

Sítios arqueológicos são bens da União e são protegidos por legislação federal, Lei n. 3.924/61, sendo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan o órgão responsável pela proteção desses sítios. A legislação objetiva a proteção desses bens e exige estudos prévios como forma de garantir a redução dos impactos ao patrimônio arqueológico durante a implantação de empreendimentos.

Para que se possa ter sucesso na proteção dos bens culturais, sejam os arqueológicos ou quaisquer outros, é importante o entendimento de que todos nós somos responsáveis por cuidar desses bens para que as gerações futuras possam conhecê-los.

Esta ação busca estimular as percepções e envolver os moradores com seu patrimônio, desenvolvendo, ou ainda, exercitando noções de pertencimento, de identidade e alteridade. Estas atividades são uma forma de diálogo entre os pesquisadores e a comunidade, visando à valorização, ressignificação e proteção do patrimônio arqueológico e cultural da cidade.

Bens culturais

Bens culturais são elementos representativos da história e da cultura de um lugar e que são importantes para o grupo de pessoas que ali vivem. Tatuí possui bens tombados, ou seja, protegidos por lei, pelo protegido por lei pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – Condephaat, entre eles:

  • E.E. João Florêncio;
  • E.E. Barão Surui;
  • Indústrias Têxteis São Martinho;
  • Antiga fábrica Santa Adélia:

 

tatui

Fonte: Blog Imagens antigas de Tatuí

Para além dos bens culturais tombados, há por certo, muitos outros que são representativos para a população local, por exemplo:

  • Museu Paulo Setúbal

Governo do  Estado de  São Paulo

Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo

  • Antiga Estação Ferroviária de Tatuí

tatui9301

Fonte: Estações Ferroviárias

Sítios arqueológicos

Em Tatuí constam dois sítios arqueológicos registrados no Cadastro Nacional de Sítios Arqueológicos – CNSA, banco de dados mantido e atualizado pelo Iphan:

Sítio Alpargatas – Sítio cerâmico, com ocorrência de urna funerária contendo material ósseo (em profundidade). Localizado a cerca de 650 metros do ribeirão Pederneiras, na sub-bacia do rio Sorocaba. Sua descoberta ocorreu em virtude das obras de instalação de uma fábrica da empresa Alpargatas (de onde se determinou o nome do sítio).

Sítio Guarapiranga – Sítio cerâmico a céu aberto. Além disso, essa é uma região estratégica para o estudo de antigas ocupações humanas, pois ocupa área próxima ao interflúvio entre duas grandes bacias hidrográficas, a do rio Tietê e a do rio Paranapanema, drenagens que atraíam grupos humanos diversos desde períodos pré-coloniais. Na região, as ocupações parecem ter sido iniciadas há cerca de 8 mil anos atrás.

Descobertos bem mais recentemente, os sítios arqueológicos Ribeirão da Água Branca de Cima 1 e 2 foram estudados pela equipe da A Lasca Arqueologia entre os anos de 2017 e 2019, como parte dos estudos necessários ao licenciamento de um loteamento residencial localizado no município de Tatuí.

O sítio arqueológico Ribeirão da Água Branca de Cima 1 foi caracterizado como um sítio pré-colonial lítico localizado em uma área de média a baixa encosta de declive colinar suave na margem esquerda de uma cabeceira de córrego contributária do Ribeirão da Água Branca de Cima.

O sítio Ribeirão da Água Branca de Cima 2 foi caracterizado como multicomponencial, constituído de material lítico pré-colonial e vestígios históricos localizado uma área de média a baixa encosta de declive colinar suave na margem direita de uma cabeceira de córrego contributária do Ribeirão da Água Branca de Cima.

A quem comunicar caso encontre vestígios arqueológicos na cidade:

Superintendência do Iphan no Estado de São Paulo
Telefones: (11) 3826-0744 / 3826-0905 / 3826-0913
Para saber mais:
Centro Nacional de Arqueologia – Licenciamento Ambiental – Educação Patrimonial

* ESTE TEXTO FAZ PARTE DO CONJUNTO DE PRODUTOS DESENVOLVIDOS PELA A LASCA ARQUEOLOGIA PARA ESCLARECIMENTO À COMUNIDADE LOCAL, EM ATENDIMENTO À INSTRUÇÃO NORMATIVA N. 1/2015 E PORTARIA N. 137/2016 DO IPHAN.

Um comentário

  1. Amo Tatuí meu pai nasceu na quadra e viveu em Tatuí sinto muita saudades de seus coretos dos Namorados era muito Bonito eu tinha 13 anos de idade eu falava para meu pai pai quando eu ficar moça vou arrumar um namorado no coreto Hoge em dia a cidade está estranha para mim sinto muito por isso afinal temos histórias aqui.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s